“A Esperança. De dia não se vêem as estrelas”

No próximo dia 15 de Fevereiro, pelas 21h00, a Poiesis Analitika – Associação Portuguesa de Psicoterapia Psicanalítica de Casal e Família dá continuidade ao seu Ciclo de Conferências Científicas com a conferência “A Esperança. De dia não se veem as estrelas”, apresentada pelo Dr. António Telo e comentada pelo Prof. Viriato Soromenho Marques.  

As alterações climáticas estão a ter lugar. Apesar de todos os avisos da ciência, tanto dirigentes como cidadãos permanecem quase apáticos a esta ameaça. 
António Telo tem nos últimos anos investigado processos psicológicos que estarão na base dessa ausência de resposta efetiva, ao criarem pontos cegos que retiram o aquecimento global do domínio do visível e do horizonte pensável. Paradoxalmente, a esperança, é um desses maiores obstáculos. As duas faces da esperança estão refletidas no mito grego da Caixa de Pandora.

Conferencista – António José Telo, com formação de base em economia, é psicoterapeuta. Atualmente é doutorando do Programa Doutoral em Alterações Climáticas e Desenvolvimento Sustentável. Desde 2004 que se tem dedicado ao estudo das alterações climáticas, e em particular aos mecanismos psicológicos e sociais, que combinados permitem entender o motivo da débil de resposta da humanidade a esta muito grave ameaça existencial.

Comentador – Viriato Soromenho Marques, atualmente professor catedrático na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, foi um dos promotores do Programa Doutoral em Alterações Climáticas e Desenvolvimento Sustentável, Desenvolve desde 1978 uma intensa atividade no movimento associativo ligado à defesa do ambiente. Foi de 1992 a 1995 presidente da associação ambientalista QUERCUS. Conferencista em várias Universidades nacionais e estrangeiras, publicou cerca de quatro centenas de estudos, abordando temas filosóficos, político-estratégicos, e ambientais. Colabora, assiduamente em diversos órgãos da comunicação social escrita e audiovisual.